GARANTIMOS MAIS QUE LOGÍSTICA

Head Office +55 11 5908 4050

Blog MAC Logistic

AEB divulga projeção da balança comercial para 2019

14-12-2018

A Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) divulgou a previsão para a balança comercial em 2019, com valores de exportações de US$ 220,117 bilhões (queda de 7,3% em relação aos US$ 237,485 bilhões estimados para 2018) e de importações em US$ 186,360 bilhões (aumento de 2,1% em relação aos US$ 182,534 bilhões estimados para este ano). Com isso, o superávit previsto é de US$ 33,757 bilhões em 2019, queda de 38,6% em relação a 2018.

Para o cenário, foi considerada taxa cambial oscilando entre R$ 3,50 e R$ 3,90, influenciada principalmente pelo quadro político-econômico brasileiro, seguida pela elevação dos juros nos Estados Unidos.

Segundo presidente da AEB, José Augusto de Castro, a projeção considera um conjunto de indícios que apontam para uma redução do ritmo de crescimento do mundo econômico. "Os cenários apontam um eventual impacto negativo direto sobre 65% das exportações do Brasil, representadas pelas commodities e, indiretamente, sobre os manufaturados."

Entre os fatores relacionados pela entidade que influenciam no fluxo de comércio destacam-se a guerra comercial EUA x China, com sobretaxa aduaneira, que pode gerar elevação do custo de importação, redução da demanda e queda nas cotações das commodities; eventual elevação das taxas de juros dos EUA aumentando os custos financeiros e reduzindo os níveis de comércio mundial.

Na União Europeia, problemas econômicos na Itália, políticos na Alemanha e Brexit no Reino Unido travam o crescimento econômico, reduzindo o nível de comércio e com impacto negativo nas cotações das commodities.

A vizinha Argentina, com elevada taxa cambial, alto desemprego, baixo consumo e forte queda das atividades econômicas pode reduzir as importações, em especial do Brasil.

O relatório da AEB alerta para fatores desconhecidos, como as ações do presidente Trump de caráter protecionista, questões de antidumping, revisão de acordos comerciais, elevação de taxas de juros; impacto nas cotações de petróleo, como resultado do corte na produção de petróleo pela OPEP, em contrapartida à elevação da produção dos Estados Unidos; o PIB negativo da Argentina, com sua crise devendo transformar o quase crônico superávit comercial brasileiro em déficit comercial, afetando as exportações de manufaturados.

A entidade também considera que não se pode indicar, e muito menos quantificar, impactos advindos de futuras decisões a serem adotadas pelo novo governo, tanto sobre exportações quanto importações.

Fonte: Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) via Aduaneiras

Artigos Relacionados: ANTT divulga nota sobre a Política Nacional de Pisos Mínimos Superávit da balança comercial soma US$ 3,611 bilhões nas duas primeiras semanas de janeiro Construção da Ferrogrão abre espaço para avanço de 70% na safra de MT Diversificar pauta exportadora para a China, o grande desafio do comércio exterior brasileiro Balança comercial tem superávit de US$ 1,88 bilhão na primeira semana de janeiro Em 10 anos, superávit comercial do Brasil com o Mercosul chega a US$ 87,6 bilhões Porto de Santos deve ter licitações de terminais e nova gestão da dragagem em 2019 Terminais privados pedem menos barreiras para investimentos a partir do novo governo Superávit da balança comercial segue em alta e se aproxima da marca de US$ 54 bilhões no ano Portos do Paraná têm recorde de investimentos e obras
exportacoes balancacomercial importações ComércioExterior BlogdaMac AEB MacLogistic TaxaCambial

mac-logo-pos

   

       

Conheça o grupo MAC Logistic! Ficaremos honrados em atendê-los e principalmente, apoiar o desenvolvimento dos seus negócios, através de projetos logísticos customizados.

   

OFFICES

    Brazil - Head Office (55 11) 5908-4050

    Florida Office +1 305 436-5141

    Vitória Office (55 27) 2122-1777

   maclogistic@maclogistic.com

CÂMBIO

       

As operações da Mac Logistic são regidas pelas Condições Gerais de Negócios registradas no 2º Cartório Oficial de Registro de Títulos e Documentos de São Paulo sob o número 3612634.