Head Office +55 11 5908 4050

ÁREA RESTRITA | CANAL DE DENÚNCIAS
Head Office +55 11 5908 4050 | ÁREA RESTRITA | CANAL DE DENÚNCIAS

A importância da logística no agronegócio

A importância da logística no agronegócio
29/07/2022 zweiarts

O Brasil é um dos maiores produtores agrícolas, sendo o terceiro maior exportador dessa área no mundo. A logística nesse setor está se consolidando como um diferencial competitivo, pois ajuda gestores e empresários a promoverem melhorias contínuas na cadeia de produção, permitindo que os negócios conquistem um lugar de destaque perante a concorrência.

Mesmo assim, ainda existem alguns desafios de logística nessa área que impedem um maior desenvolvimento. Com o objetivo de integrar as ações, obtendo redução de gastos e aumento da produtividade, as empresas precisam cada vez mais de um olhar estratégico.

Mas afinal, quais são esses desafios e como se dá a importância da logística nesse setor? Entenda tudo isso agora!

A logística no agronegócio é dividida em três etapas: a logística de suprimentos, a de apoio à produção e a de distribuição. Cada uma dessas etapas sofre dificuldades com altos preços, longas distâncias, perdas de safras e a falta de uma boa infraestrutura em rodovias e portos.

O processo de logística dos suprimentos tem por finalidade reduzir as despesas com transporte de matéria-prima e produtos acabados para a cadeia de produção. Ainda sim, muito por conta da elevada dependência do transporte rodoviário, muitos insumos agrícolas possuem um custo de transporte elevado, que algumas vezes acaba gerando mais despesas do que a própria compra do insumo.

A logística de distribuição tem o objetivo de assegurar que os produtos recebam um cuidado de acordo com a sua especificidade e seja conduzido respeitando os prazos de entrega acordados sem que aconteçam perdas na qualidade. Apesar disso, por se tratar de um trabalho com produtos perecíveis, devendo dar uma atenção cuidadosa após a colheita, os insumos precisam de um tratamento adequado em relação a temperatura, umidade e espaço. Essa condição acaba esbarrando nas longas distâncias de transporte, que muitas vezes gera a perda de safras e ainda mais despesas.

A terceira etapa do processo sofre com problemas semelhantes. A logística de apoio à produção no agronegócio se depara com um dilema: a tentativa de procurar somente o volume necessário de insumos. Considerando que o excesso de insumos gera desperdício e a falta deles impede o fechamento de muitos negócios, esse é um processo difícil. Ainda mais com a falta de infraestrutura nos portos e rodovias, que dificulta as atividades dentro do armazém.

Por fim, entende-se que para melhorar esse cenário a logística no agronegócio deve atuar de forma estratégica em todas as etapas do processo. A colheita pode ser melhor planejada através de uma administração das tarefas com eficiência e eficácia, conhecendo o momento ideal da colheita e também por onde iniciar o trabalho e qual trajeto deve ser feito. Além disso, é possível monitorar a colheita, medindo os parâmetros predefinidos pelo produtor, que acompanha a qualidade e a evolução de cada etapa, identificando se as operações estão oferecendo bons resultados e diminuindo perdas durante a colheita. Em relação à estocagem, existem sistemas de controle de estoque que favorecem a gestão estratégica, permitindo ao empreendedor ter conhecimento sobre o armazenamento e a disponibilidade de insumos indispensáveis para seu negócio.