Head Office +55 11 5908 4050
Head Office +55 11 5908 4050 | ÁREA RESTRITA

Bovespa opera em alta, chegando a bater 87 mil pontos, em dia de intenso noticiário corporativo

Bovespa opera em alta, chegando a bater 87 mil pontos, em dia de intenso noticiário corporativo
23/02/2018

O principal índice da bolsa paulista opera em alta nesta sexta-feira (23), chegando a bater durante o pregão 87 mil pontos, buscando a 8ª sessão seguida de ganhos, após renovar máximas nos pregões anteriores. O dia é de forte noticiário corporativo, movimentado por divulgações de resultados trimestrais, segundo a Reuters.

Às 11h44, o Ibovespa subia 0,34% a 86.983 pontos.

A semana foi marcada por renovação de máximas históricas para o índice, com o viés positivo ganhando respaldo do fluxo de investidores para a bolsa, assim como na perspectiva para a retomada da economia, segundo a Reuters.

Com a ampla sequência de altas levando o Ibovespa a patamares recordes, operadores não descartam alguma tentativa de ajuste ao longo do pregão.

Nesta manhã, corroborando a visão positiva para a economia, o IPCA-15 – prévia da inflação oficial do país – subiu 0,38% em fevereiro, a segunda leitura mais fraca para o mês desde a implantação do Plano Real.

“Esses resultados deverão reacender as apostas nos mercados quanto a possibilidade do Banco Central dar mais um corte adicional na taxa básica de juros na reunião de março, levando a Selic a 6,5% ao ano”, escreveram analistas da Coinvalores em nota a clientes.

Destaques

A rede Magazine Luiza liderava a ponta positiva do Ibovespa, com as ações subindo mais de 5%, depois de divulgar que cresceu mais de 300% em 2017, no melhor resultado já registrado. No melhor momento do dia, as ações da verejista subiram 7,4%, para a cotação recorde histórica de R$ 87,44, segund a Reuters.

Petrobras subia cerca de 1%, em sessão sem direção firme para os preços do petróleo no mercado internacional.

Vale também subia mais de 1%, em linha com o movimento dos contratos futuros do minério de ferro na China.

A Via Varejo era outro destaque, com alta de mais de 1%.

BRF caía mais de 7%, na ponta negativa do índice, após divulgar prejuízo líquido de R$ 784 milhões no 4º trimestre, uma piora ante o resultado negativo de R$ 442 milhões registrado um ano antes.

Último pregão

Na véspera, o Ibovespa subiu 0,74%, cotado a 86.686 pontos, renovado máxima de fechamento nominal pelo 3º dia seguido. No ano, a bolsa passa a acumular alta de 13,4%.

Fonte: G1