Head Office +55 11 5908 4050
Head Office +55 11 5908 4050 | ÁREA RESTRITA

A história do canal do Panamá

A história do canal do Panamá
19/04/2022 zweiarts

O pesadelo logístico por trás da construção do maior canal do mundo

Importante peça logística para o mundo desde a sua construção, o Canal do Panamá mudou completamente o cenário global de transporte de cargas ao ponto que ficaria quase que impossível imaginar um mundo globalizado como o nosso sem sua existência. Com mais de 14 mil navios passando por ele anualmente, a construção do Canal do Panamá ajudou a encurtar rotas de navios com os mais variados destinos, diminuindo, e muito, a passagem pelo perigoso Estreito de Magalhães (que mesmo perigoso ainda era mais seguro que outras alternativas).

Porém, mesmo se tratando de uma excelente solução logística depois de entregue, a construção do Canal do Panamá não foi nada além de um pesadelo para todos os profissionais envolvidos, sejam eles responsáveis pela logística, engenheiros ou simples trabalhadores.

PRIMEIROS PROJETOS E PROJETO FRANCÊS

Desde o período da colonização ibérica nas Américas, se viu a necessidade da construção de algum tipo de canal para facilitar o comércio, com o assunto sendo revisitado e desencorajado ao longo de vários séculos, passando por diversos pensadores e líderes políticos, como o Carlos V, da Espanha e Thomas Jefferson. Inúmeras tentativas privadas também existiram, principalmente por parte da Inglaterra e dos Estados Unidos, os americanos chegaram a construir uma ferrovia em 1850 para facilitar o escoamento de ouro da costa oeste e facilitando o comércio até a construção do Canal do Panamá.

Somente em 1880 que um primeiro projeto para a abertura e construção do Canal do Panamá finalmente seria colocado em jogo, com Ferdinand de Lesseps – o idealizador e engenheiro responsável pelo Canal de Suez, como o principal responsável pelo novo canal não foram o suficiente para superar os fortes desafios de engenharia e doenças que afetaram o projeto durante 4 anos, até a falência de sua companhia.

INDEPENDÊNCIA PANAMENHA E TÉRMINO DA CONSTRUÇÃO PELOS ESTADOS UNIDOS

Em 1903, o então presidente dos Estados Unidos, Theodore Roosevelt, estava crente que o seu país conseguiria terminar o projeto que os franceses fracassaram e pediu ao governo colombiano autorização para poder utilizar a área para terminar a construção do Canal do Panamá, porém, o senado colombiano não aprovou e em um movimento surpreendente, o governo norte-americano apoiou rebeldes panamenhos em sua luta por independência ajudando a bloquear parte da frota marítima colombiana de chegar no Panamá. Esse apoio foi mútuo, pois assim que a independência do Panamá foi conquistada, o governo americano conseguiu comprar o controle da Zona do Canal do Panamá por US$10 milhões.

Ao longo dos dez anos que levaram para a conclusão da construção do Canal do Panamá, passaram pelo projeto três diferentes engenheiros, sendo o mais notável John Frank Stevens, principal responsável por alterar algumas ideias existentes sobre a necessidade de alterar o curso do Rio Chagres e utilizar eclusas e construir a maior parte da infraestrutura necessária para o andamento do projeto. Grande parte do sucesso do projeto vem do fato que em 1907, cientistas conseguiram identificar com sucesso e eliminar o mosquito transmissor da febre amarela, principal causadora de mortes durante todo o projeto.

ATUALMENTE

Desde 1999 o controle do Canal do Panamá vem sendo realizado pelo próprio país e não mais pelos Estados Unidos, com obras para ampliação e melhorias sendo executadas e idealizadas desde então.

Existe também a possibilidade da criação de novos canais para concorrer com o principal canal do mundo, como um novo canal na Nicarágua e o uso de um possível canal pela Passagem do Noroeste, principalmente por conta do derretimento das geleiras por causa das mudanças climáticas que vem afetando o mundo.