Head Office +55 11 5908 4050

ÁREA RESTRITA | CANAL DE DENÚNCIAS
Head Office +55 11 5908 4050 | ÁREA RESTRITA | CANAL DE DENÚNCIAS

O que a copa agrega à movimentação mundial?

O que a copa agrega à movimentação mundial?
30/11/2022 zweiarts

Realizada no Qatar, a Copa do Mundo 2022 mobilizou não só o futebol, mas também, a economia mundial. Até o final do ano, o volume de investimentos do país gira em torno de US$ 220 bilhões, conforme levantamento.

A Copa da Rússia, realizada em 2018, era até então o torneio futebolístico mais caro da história, tendo movimentado cerca de US$ 14 bilhões. O valor investido na competição supera o Produto Interno Bruto (PIB) do Catar, de US$ 146 bilhões cotado em 2020.

Para mobilizar um evento tão grandioso assim, é preciso um amplo investimento em infraestrutura no país, como hotelaria e outros mercados. O grande impacto vai para a população, pois gera uma onda de emprego no país, melhorando a renda por pessoa.

No período da Copa o turismo no país aumenta de forma significativa, impactando todos os setores daquela localidade. São esperados ao menos 1 milhão de turistas durante o evento.

Economia global

O Brasil, que está a quase 12 mil quilômetros de distância, ou 12 horas de voo direto do Qatar, já vê as empresas de turismo e aviação que operam por aqui também esperando “entrar” em campo e lucrar em cima da paixão do brasileiro pelo futebol.

Empresas como Qatar Airways e Emirates programaram aumentaram do número de voos de países rumo ao Qatar e Dubai em 2022. O esperado é que o faturamento entre as linhas seja o maior da história.

Outro segmento que já lucra em clima de Copa do Mundo é o das gigantes de vestuário esportivo, como Adidas, Nike, Puma e Under Armour. As marcas fazem parte de um mercado que, globalmente, movimenta US$ 300 bilhões por ano, segundo estudo da consultoria Sports Value.

O impacto na economia acontece de forma global, mesmo sendo em uma escala muito menor como no país que está sediando o evento.

Quanto maior a cultura futebolística do país, maior será a movimentação econômica, mesmo que não seja o país sede.

O Brasil torna, historicamente, as datas que a seleção joga em um ‘feriado fora do calendário’ e as pessoas se reúnem para assistir aos jogos. Isso impacta a economia positivamente, seja no comércio, nas compras de bebidas e comidas, seja no próprio comércio esportivo ou outros.

Com uma duração de longo prazo, a copa contará com 64 jogos entre 32 seleções e atraem os olhos de mais de 3 bilhões de pessoas, quase metade da população mundial. A ideia do país é, além de movimentar o turismo, construir uma boa imagem e desenvolvimento.