Head Office +55 11 5908 4050
Head Office +55 11 5908 4050 | ÁREA RESTRITA

Apesar da recessão, setor portuário não vive um momento de crise

Apesar da recessão, setor portuário não vive um momento de crise
16/11/2015

No dia 12, o ministro da SEP (Secretaria Especial de Portos), Helder Barbalho, se reuniu com investidores da sede da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), para falar sobre o cenário do setor portuário, que segundo ele, apesar da recessão na economia brasileira, “não vive um momento de crise”.

Barbalho apresentou números do setor e afirmou que o governo estima um crescimento de 103% na demanda por portos brasileiros entre 2014 e 2042. “Para movimentação de granel sólido, por exemplo, há um potencial de mais 325 milhões de toneladas nesse período”, afirmou. Barbalho também destacou que a movimentação de cargas nos portos brasileiros registrou um aumento de 70% entre 2003 e 2014 e que, de 2014 para 2015, houve uma expansão de 4,8%.

O ministro se reuniu com os empresários para tentar atrair mais interessados para o leilão dos portos de Santos (SP) e Vila do Conde (PA), marcado para ocorrer no próximo dia 9 de dezembro. Segundo Barbalho, 90% do interesse manifestado até agora pelo leilão é de empresários brasileiros e, destes, 33% são de São Paulo. Ele informou também que foram feitas 1.145 consultas ao edital do leilão, publicado no site da Antaq (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

Os quatro terminais fazem parte de um total de 29 que serão licitados no Bloco 1 do Programa de Investimento em Logística portuária. O Bloco 1 contempla, além do terminal de grãos em Vila do Conde, outros 19 terminais no Estado do Pará e mais seis terminais em Santos, além dos terminais já divulgados. Ao todo, são estimados R$ 4,7 bilhões em investimentos, sendo R$ 3,2 bilhões no Pará e R$ 1,5 bilhão em São Paulo.

Fonte: Guia Marítimo