Head Office +55 11 5908 4050

ÁREA RESTRITA | CANAL DE DENÚNCIAS
Head Office +55 11 5908 4050 | ÁREA RESTRITA | CANAL DE DENÚNCIAS

O Blank Sailing e a alta do dólar

O Blank Sailing e a alta do dólar
26/10/2015

Com a disparada do dólar, diminuiu o volume de importações no País. Consequentemente, o valor do frete marítimo também caiu, porém, com a falta de demanda de carga, as companhias marítimas estão cancelando embarques momentaneamente (geralmente a linha da semana), até terem volume suficiente para compensar seus custos,período  chamado “Blank Sailing”, mas o problema é que na semana seguinte, os fretes provavelmente ficam mais caros. É aí que surgem oportunidades de redução de custos para os clientes que mantêm contratos de médio e longo prazo e comprometimento com armadores de alto nível, pois  o frete marítimo da China para o Brasil, por exemplo, caiu de US$ 2,2 mil por contêiner (TEU) em 2012 para US$ 700 a US$ 1,2 mil (TEU) em 2013 e 2014. Hoje está entre US$ 50 a US$ 100 (TEU), aqueles que conseguem manter seus fretes congelados em contratos podem se salvar do Blank Sailing, sem as oscilações de preço do GRI (General Rate Increase).
Existem portos brasileiros que não cobram o chamado Primeiro Período da carga que aguarda liberação no terminal, como forma de incentivar a movimentação de produtos no estado.

fonte: Guia marítimo


Blank Sailing

Segundo os especialistas, uma das alternativas encontradas pelos armadores para forçar o aumento da capacidade utilizada nos navios é através das saídas em branco, também conhecidos por blank sailings. Neste caso, os armadores cancelam a saída semanal de um navio X para transferir todas as cargas que estavam previstas para embarque neste navio para o navio seguinte (Y). Algumas das cargas que estavam alocadas para o navio Y são mantidas enquanto que outras são transferidas para o navio Z, surgindo um efeito cascata. Este movimento é realizado até que a capacidade retorne aos números que estavam sendo atingidos antes de ocorrer o blank sailing, então o armador decide cancelar uma nova saída de um navio e aumenta-se novamente a capacidade utilizada.

Com este ciclo em ação, haverá uma maior disputa por espaço e os navios sairão do porto de origem com mais cargas. Havendo mais cargas e maior disputa por espaço, os armadores têm conseguido aumentar igualmente os níveis de frete marítimo mesmo em épocas de baixa demanda por transporte internacional. Esta é uma prática legal do mercado desde que o anúncio de cancelamento de saída do navio seja enviado previamente ao mercado em um período mínimo de 30 dias.

(Felipe Balthazar – p92,93)